quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

São Paulo - Curitiba pela BR-116

Olá a todos!


Esta postagem não é em nada náutica... é sobre algumas estradas que utilizo. Acho que a informação é interessante pois pode ajudar um eventual viajante que esteja levando um veleirinho na carreta, por exemplo.. ou simplesmente auxiliar alguém que está pegando este trecho da estrada.


Para validar as informações abaixo, vou explicar que desde 2007 me mudei de São Paulo - SP para Rio Grande - RS. A distância entre essas cidades é da ordem de 1500km. A rota -que vou citar- é basicamente a que faço 2 vezes ao ano, cruzando diversas cidades e capitais (Curitiba, Florianópolis e Porto Alegre) e utilizando diversas estradas como BR-116, BR-101, BR-376, etc.


Antes de tudo, verifique todo seu carro para não dar "caca" na estrada e veja a previsão de tempo! Evite chuvas e prefira viajar de dia!
Vamos lá:


Rota São Paulo à Curitiba utilizando a BR-116 e neste sentido.
A estrada é boa,  foi privatizada recentemente (clique aqui para acessar a concessionária responsável) mas possui um trecho ruim, não duplicado e de 30km, no estado de São Paulo mas chegaremos lá daqui a pouco.
Tudo começa no km 270 da BR-116 no estado de São Paulo. Sobre um semáforo que separa o Taboão da Serra (Grande SP) da estrada e sobre uma grande placa verde, que acusa: CURITIBA 399KM
A saída da capital paulistana é tumultuada mas em pista dupla.. por mais de 10km o fluxo intenso de veículos e as construções a beira da estrada fazem a gente questionar se estamos mesmo deixando a cidade ou entrando nela.
Logo passamos sobre o faraônico rodoanel da metrópole e a quantidade de carros começa a diminuir.
O trecho segue assim, duplicado, e no km 299 (já) surge o primeiro (de seis) pedágio, com tarifa de R$1,80. Motos pagam meia em todas as praças.
A pista segue boa, cruzando algumas cidades até aproximadamente o km 335, onde começa a Serra do Cafezal. É o trecho ruim que comentei, com pista simples e sempre com muito trânsito e alguns acidentes.. Não adianta ter pressa, são 30km de tortura. 
Serra e problema velhos

Ao fim da descida existe outro pedágio de R$1,80, no km 370. E, após a cobrança, um bom posto de serviços (O Fazendeiro - km 385) que vale a pena ser visitado, caso você tenha pego trânsito pesado na descida e queira esticar as pernas.
A estrada segue boa, duplicada e no km 427 outro pedágio de R$1,80.
Após este pedágio surgem 3 postos da rede GRAAL que estão quase na metade do caminho entre as capitais.  São postos importantes pois possuem boa qualidade, bons banheiros, bancos e etc. . mas são caros (o kilo do self-service estava cotado a R$42!). O primeiro do trio fica no km 442 e do mesmo lado da estrada. O segundo fica no km 449 e está, também, do mesmo lado da estrada. O último, e maior, esta no km 461 mas, do lado contrário da estrada, precisando de atenção do motorista para utilizar o viaduto de acesso já que este está antes do posto e certamente causa erros. Certifique-se também de possuir combustível no tanque do carro!!
Santo Graal a preço de ouro

O trecho segue em pista dupla e com algumas serras menores.. uma região muito bonita e verde, com predominância de bananais por todos os lados.
No km 485 outro pedágio; R$1,80. No km 542 mais outro de mesmo valor R$ 1,80.
A divisa está logo adiante, no km 570. Não possui placa, neste sentido, que avise o motorista sobre esse feito e, entra-se no Paraná após uma pequena ponte e com uma boa curva à direita seguida de pequena serra, cuidado!
A estrada segue e, no km 57 (da mesma BR-116 mas agora no estado do PR) o único pedágio do trecho. Mesmo valor de R$ 1,80.
Após isso, no km 61, surge a entrada para a belíssima Estrada da Graciosa.. só desça se estiver Sol e com muito tempo para apreciar. 
Serra da Graciosa


Continuando, sem sair no km 61, se aproxima Curitiba. No km 72 surge um trevo feito recentemente. É o início de um rodoanel feito para esta cidade, mas que ganhou o nome da própria estrada (BR-116). E é bem menos faraônico e engenhado. 
Acesso Curitiba - BR-116 km72

Então, se você seguir à direita, não passando sobre o viaduto, você vai entrar na cidade de Curitiba, pela antiga rota da BR-116
Se você passar sobre o viaduto, fazendo uma longa curva à esquerda, você continua na BR-116 e os km seguem aumentando; 73, 74, 75...  com diversas outras entradas para a cidade de Curitiba sempre à direita e outras saídas para o litoral paranaense à esquerda.
Bem, como a ideia era chegar um Curitiba, chegamos!




Eu, na minha peregrinação, passo por baixo do viaduto pois minha viagem é muito maior.. sigo pelo novo rodoanel-br-116 para Florianópolis.. mas essa será uma outra postagem (a seguir)!