quarta-feira, 21 de abril de 2010

Entrada

Estou aqui com a Keke.. pensando que fotos colocar nesse novo lugar..
Deveria ser algo legal! Afinal, a 1ª impressão é a que fica!

Mas, não tiramos muitas fotos ultimamente.. falta de tempo e falta de oportunidade..

Por isso vamos lembrar um dia que passou a pouco.. a Keith colocou no blog dela o dia certo que foi e como foi.. por isso também não vou repetir aqui..

A primeira foto, decidimos, será uma que tirei (Thi) no fim da tarde, antes de retornamos para o RGYC, no fátidico dia que me refiro acima.. Devido a hora e aos fatores geométricos e físicos do momento, a foto saiu como se o Sol provocasse uma enorme lagoa dos patos de neve! A água era mais que prata, era branca!! Não dáva pra olhar direto, sabe? Ficou assim:


A próxima foi na saída, de como paramos o nosso barquinho na margem da lagoa. Costeando devagar encontramos esse tronco.. de longe pensei tratar-se de outro Day Sailer mas era um "poste" feito especialmente pra amarrar meu cavalo. Repare que o Gurilla e o Jacques já estão na água, loucos para velejar um pouco mais!!


A terceira é clássica... os meninos querendo voltar atrás, já arrependidos por voltar a velejar (risos)!
E abaixo, claro, bons skippers que somos, para alegrar a tripulação, lanche a bordo!!

Assim, mais alegres, continuamos voltando.
Te digo, velejar, as vezes, aqui no Sul, é interessante.. É piegas falar em outro ritmo e no isolamento e etc.. mas, é diferente.. A natureza aqui é mais selvagem.. ou melhor, o homem aqui é menos selvagem com a natureza, daí, não se vê lanchas e iates.. mas passaros e alguns peixes saltando.. não se houve buzinas e barulhos.. mas dá pra ouvir o vento e o casco cortando a água... dá pra deixar a mente literalmente vaguear.. e o vento vai levando.. é tipo uma experiência onde você sente melhor o que ocorre ao seu lado.. então não é apenas navegar, ou velejar ou fazer esporte.. é estar alí.. queria mostrar melhor o que eu escrevo.. por isso vai a foto abaixo, de uma mente vagueando.


Ok, ok, conforme vamos voltando a cidade, tudo que citei volta.. o barulho, interferências, compromissos e a vida que todos levamos.. O que concluo é que se trata de uma experiência muito boa.. e o camarada abaixo também sabe sentir.


Então, atracamos de volta.. aliviamos as velas e pegamos a carreta, colocamos ela na água e puxamos para fora o Odisséia.. soltamos os "burros" e moitões.. tiramos e dobramos as velas.. passamos uma água no barco, colocamo ele na vaguinha dele.. guardamos as velas, colocamos a lona sobre a retranca (para protege-lo do Sol e das folhas).. amarramos tudo, paramos em algumas árvores para o pip's da cachorrada e seguimos de volta para casa..

Na manhã seguinte eu (Thi) acordo com uma luminosidade estranha entrando pela janela.. levanto, abro a janela da frente e me deparo com o nascer do dia que vale para muitas fotos(repare na lâmpada do poste, ainda acesa)..

Espero que tenham gostado desse novo formato! Astá!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

É bom podermos nos entender :D